Em atendimento à legislação eleitoral, parte de alguns conteúdos deste site ficarão
indisponíveis de 2 de julho de 2022 até o final da eleição estadual em São Paulo.

PROGRAMAÇÃO

JORNADA DO PATRIMÔNIO 2022
SAMBA NO LARGO DA BANANA: MEMÓRIA, NEGRITUDE E A BARRA FUNDA
Com Mestre Marquinhos e Symone Tobias

Sábado, 20 de agosto, das 16h às 18h


No encontro, que prevê uma visita ao Largo da Banana, considerado o berço do samba paulistano, o público poderá dialogar com o Mestre Marquinhos Simplicio, de capoeira e tiririca, e Symone Tobias, filha do Comandante Tuba e neta do sambista Inocêncio Tobias, que aproveitarão a caminhada para debater a importância do reconhecimento público de espaços de memória representativos do surgimento do samba na cidade. A atividade integra a programação da Jornada do Patrimônio 2022.


Mediação: Marcelo Tupinambá Leandro e Fernanda Lé


Atividade presencial. Para realizar sua inscrição, clique aqui.


Marcos Alberto Simplicio é Mestre Griô de cultura popular, de tiririca e samba de bumbo, além de ser Mestre de Capoeira Angola. É pedagogo, com pós-graduação em Arte-Educação e pós-graduação em Educação Africana.


Symone Tobias nasceu no berço do samba de São Paulo no G.R.E.S. Mocidade Camisa Verde e Branco. Participou do seu primeiro desfile em 1970. No Camisa Verde e Branco, foi Passista, Chefe de Ala, Diretora, e Presidente, em 2006. Para essa Escola, compôs seu primeiro Samba (Samba Exaltação) em parceria com: Celsinho Mody, Xande, MuMu e Luciano no ano de 2004. Na atualidade, realiza trabalhos com eventos e projetos, como o Projeto Olha a Nossa Tradição – Roda de Samba; Roda de Samba de Mulheres; O Canto da Raça; Família Folia – Ação Social; Festival Nosso Botequim 2ª Edição/2021. Em 2022, participou do Boteco da Diversidade, com o tema “Afrodiáspora”, no SESC Pompéia. 


Marcelo Tupinambá Leandro é mestre em Musicologia na USP e doutorando em Musicologia na UNESP. Tem graduação em História na PUC-SP. Desde 2005, desenvolve pesquisa mesclando história, música e educação. Desenvolve trabalhos em arte-educação e formação de professores.  É Coordenador de Programação Cultural do museu Casa Mário de Andrade.


Fernanda Lé é graduada em Gestão de Turismo pelo Instituto Federal de São Paulo (2014) e Técnica em Museologia pela ETEC Parque da Juventude (2017). Já atuou em diversas instituições, como Museu da Imigração e Museu de Arte de São Paulo. Atualmente, é Técnica de Programação Cultural no museu Casa Mário de Andrade. Em 2021, publicou o artigo “Largo da Banana: entre o apagamento e o reconhecimento de um lugar da memória negra paulistana”, juntamente com o Mestre de Samba de Bumbo João Mário Machado, e a produtora cultural Vânia Feitosa. Pesquisa patrimônios e coleções afro-brasileiras. 



*Haverá emissão de certificado ao aluno que obtiver frequência na atividade.

*Esta atividade poderá contar como crédito de horas para o Programa Formativo "Patrimônio, Memória e Gestão Cultural".



Foto: Marcelo Tupinambá Leandro

MAPA DO SITE
Governo do Estado de SP

Este site utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.
Consulte sobre os Cookies e a Política de Privacidade para obter mais informações.

ACEITAR